19 de outubro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

coluna Xadrez

Setor produtivo pede “bom senso” sobre incentivos

Publicado por: Rubens Salomão | Postado em 19 de outubro de 2019
Bastidores da política com o jornalista Rubens Salomão.

O presidente da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial (ADIAL) em Goiás, Otávio Lage Filho, ainda não teve qualquer confirmação sobre reunião com a Secretaria de Economia e o governador Ronaldo Caiado (DEM), mas espera que medidas radicais não sejam tomadas no processo de rediscussão dos benefícios fiscais concedidos em Goiás. Empresários seguem de orelha em pé depois de o governador confirmar o debate para este mês e dos posicionamentos da secretária, Cristiane Schmidt, que tem repetido a existência de “gorduras” e “excessos” na concessão de incentivos fiscais e créditos outorgados. “É a questão do bom senso que a gente fala que tem que ter. Não se pode fazer mudanças em contratos pré-existentes que foram assinados”, afirma o empresário, que destaca o próprio setor de atuação. A produção de etanol em Goiás tem benefícios de créditos outorgados estabelecidos em Lei.

Ameaça

Otavinho rejeita o projeto de lei apresentado pelo relator da CPI dos incentivos fiscais na Assembleia Legislativa, Humberto Aidar (MDB). Como adiantado aqui, o texto prevê o fim dos créditos ao setor sucroalcooleiro.

Calma lá

“A Petrobras não produz o etanol anidro e desconta o ICMS de toda a cadeia. Desde os produtores, distribuidoras até os postos. Ela desconta todo o imposto devido e repassa para o estado”, justifica o presidente da Adial.

Negociação

Apesar de considerar que são necessárias algumas correções, Caiado quer manter a política de incentivos para levar desenvolvimento às regiões mais carentes do estado.

Time fechado

Questionado sobre possíveis mudanças na gestão até o fim do mandato ou até última reforma administrativa, o prefeito Iris Rezende (MDB) apontou apenas que tem a meta de “realizar concursos públicos para todas as áreas”.

Entrega

Sem retomar as negativas mais veementes, Iris trata 2020 apenas com o foco administrativo, com o objetivo de “deixar a máquina em ordem para os futuros administradores”.

Goiana lá

Raquel Dodge e o comunicador Marcelo Tas palestram hoje no 23º Congresso Nacional do Ministério Público. A goiana ficou fora da escolha do presidente Jair Bolsonaro, que escolheu Augusto Aras para a PGR.

Retrocesso

A Associação Nacional de Procuradores (ANPR) aponta que é o “maior retrocesso democrático e institucional em 20 anos”. “Desrespeitoso” anunciar alguém fora da lista tríplice e que “interrompe um costume constitucional”.

Às ruas

Estudantes ocuparam a Reitoria da UFG, contra cortes na educação. Os membros do DCE questionaram demissões de terceirizados e racionamento de água e energia.  

CURTAS

- Goiânia realiza neste domingo (8) a 24ª edição da Parada do Orgulho LGBTIQ+.

- Os organizadores esperam cerca de 100 mil pessoas em celebração no centro de Goiânia.

- Com o tema 50 anos da Revolta de Stonewall, o evento é organizado pela Articulação das ONGs (Artong) de Goiânia. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar