Terça-feira, 22 de outubro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cidades

BR-153 registra 257 mortes em 2018

Postado em: 19-09-2019 às 14h00
Dentre todas as rodovias do País, a BR-153 – também conhecida como Belém-Brasília-, aparece em terceiro lugar na quantidade mortes. Foram 257 acidentes fatais em 2018.

Aline Bouhid

Dentre todas as rodovias do País, a BR-153 – também conhecida como Belém-Brasília-, aparece em terceiro lugar na quantidade mortes. Foram 257 acidentes fatais em 2018. É o que mostra levantamento elaborado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) lançado hoje (19). 

A BR-153 é a quinta maior rodovia do Brasil e é a principal ligação do Meio-Norte do Brasil ao Centro-Sul. Ao longo de todo o seu percurso, a BR-153 passa pelos estados do Pará, Tocantins, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, terminando na Fronteira Brasil–Uruguai.  

As rodovias que registram maior número de acidentes são as BR-116 e a BR-101. De acordo com o Painel CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários, em 2018, foram registradas 649 mortes na BR-116 e 615 na BR-101. Somadas, as duas rodovias concentram 24% das 5.269 mortes ocorridas em todas as rodovias federais.

A BR-116 é ao lado da BR-101 um dos principais eixos rodoviários do país. Saindo do Ceará e terminando no Rio Grande do Sul, a rodovia corta, no total, dez estados, totalizando 4.486 quilômetros (km) de extensão. Com 4.650 km de extensão, a BR-101 sai do município de Touros, no Rio Grande do Norte, e termina em São José do Norte, no Rio Grande do Sul.

Segundo o levantamento, ao se considerar a extensão das rodovias federais, o Brasil registra 82 acidentes com vítimas a cada 100 quilômetros (km). As regiões Sul e Sudeste lideram esse ranking; com 135,6 e 130,7 ocorrências a cada 100 km, respectivamente. Em seguida, estão o Nordeste, com 57,1 acidentes por 100 km; o Centro-Oeste, com 56,2; e o Norte, com 35,4.

Com informações da Agência Brasil

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar