Sábado, 19 de outubro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Cultura

Um apaixonado pela história

Postado em: 17-09-2019 às 06h45
Responsável pela fomentação artística e resgate histórico de Goiás, Basileu Toledo França celebra seu centenário amanhã (18) - Foto: Divulgação

Guilherme Melo 

Responsável por extrair a essência das raízes do Estado de Goiás, o pesquisador Basileu Toledo França chega ao seu centenário nesta quarta-feira (18). A data conta com uma celebração, hoje (17), em homenagem a figura histórica de Basileu, às 19 horas, no Instituto Tecnológico de Goiás (Itego) em Artes – que tem o nome do escritor e hoje oferece 50 cursos de artes visuais, música, circo, dança e teatro, capacitando um público de mais de 5 mil alunos.

Pesquisador, escritor, professor, economista, jornalista, empreendedor, político e servidor público, Basileu se dedicou constantemente durante 60 anos de sua vida para o incentivar a cultura por onde esteve, realçando Goiás. Para jornalista Karla Jaime, responsável pela biografia de Toledo, o escritor foi responsável pelo resgate das tradições do Centro-Oeste. “Atualmente estamos vivendo uma renovação nos modos de pensar e reconstruir o passado, estamos dando mais valor as nossas origens. E esse era o objetivo da pesquisa de Basileu Toledo França”, explica em entrevista ao Essência.

Segundo Karla, a pesquisa sobre a vida de Basileu está sendo concluída neste mês de setembro e conta com um apanhado sobre diferentes períodos de sua vida. “Tudo começou com um convite da família para este centenário. Em julho de 2018 dei início as pesquisas sobre a vida dele, não foi tão difícil assim. Basileu sempre foi muito organizado e detalhava quase tudo de sua vida. Ele tinha uma pasta com a toda sua vida profissional organizada”, afirma a responsável pelo projeto.

Com a vida pessoal e profissional do escritor organizada na ponta do lápis, Karla comenta que a admiração pelo Basileu cresceu ainda mais. “Juntando toda a trajetória dele, passando pela criação da escola – o Itego -  suas obras ‘Pioneiros’ e ‘Cadeira Nº 15’, marcaram o Estado com uma verdade única. Isso me fez ficar encantada com a figura história e de respeito de Basileu Toledo França”, reforça. 

Comemoração pioneira

A celebração conta com o lançamento de uma nova edição do livro ‘Pioneiros’, um romance histórico de sobre a fundação de Jataí e parte do sudoeste goiano. “Em 1942, vi um soldado varrer alguns papéis e queimá-los em seguida, no velho casarão da cadeia de Jataí. Alguém comentou comigo: ‘Deve ser folhas do arquivo’”, responde Toledo, no prefácio, quando indagado sobre a origem do livro.

Basileu revela que ‘Pioneiros’ era o livro de sua autoria que mais lhe agradava. Alguns dizem que o motivo estava relacionado com suas origens, já que o autor nasceu em Jataí. Para outros, como o professor de história Murillo Medeiros, o motivo estava relacionado com o ganho cultural que Basileu apresentava. “Ele conseguiu desenvolver uma pesquisa que resgatava e identificava um povo que não era lembrado na literatura. Além disso, o romance dele foi elogiado por muitos críticos como um dos melhores romances de 1995, trazendo todo o contexto histórico de Goiás”, explica o profissional.

Como afirma Murillo, Toledo tinha como objetivo a reconstrução histórica de um povo esquecido por todos. “Perseguiu-me como ideia fixa. Sem parar. E a solução do problema de consciência foi impor-me, desde então, a tarefa que sabia difícil, trabalhosa e - talvez - incompreendida, de reconstruir as origens do lugar. Com o propósito único de preservar documentos, pôr em relevo homens e mulheres admiráveis, contar enfim a luta, as alegrias e as tristezas dos nossos primeiros, sem esquecer a contribuição dos humildes e obscuros negros, a fecundidade das mulheres rudes e a poesia dos brinquedos de crianças”, explica Toledo, em seu prefácio.

Vida exposta

Além do lançamento do livro, a comemoração conta com a abertura da exposição da vida de Basileu Toledo França, organizada pela professora e coordenadora do curso de artes visuais do Itego, Gisele Lopes. O acervo é composto por 50 itens, entre fotografias, pinturas, esculturas, objetos e instalações. A coordenadora adianta que todo o evento foi organizado pelos estudantes do Itego. “Juntamos os cursos de artes da escola, com estudantes de todas as idades, e montamos um acervo com pinturas inspiradas nas capas e obras de Basileu, fotografias cedias pela família, pinturas sobre pedras históricas de Jataí e algumas instalações que representam aquele período”, adianta Gisele.

Gisele comenta que a ideia de uma exposição montada com os trabalhos de alunos, tem como objetivo difundir a história de Basileu. “Mesmo ele sendo o fundador da escola, conhecíamos muito pouco de sua trajetória, por questões burocráticas. Ele foi uma grande figura história, que fomentava a produção artística e cultural do Estado, além de resgatar nossas origens. Então percebemos a importância de passar o legado dele para os estudantes”, afirma a organizadora. A visitação segue até o dia 26 de setembro, das 8h às 11h30 e 14h às 17h30, no Itego em artes Basileu França. A entrada é gratuita.

Para completar as apresentações desta terça-feira (17), o evento recebe um concerto por professores e alunos do Itego, entre os quais integrantes da Orquestra Sinfônica Jovem. Com a programação é diversificada, com solos, duos, trios e outros grupos de música de câmara. Todos os eventos têm entrada gratuita.

Histórico

Basileu, nascido em 18 de setembro de 1919, ajudou na criação do Itego Basileu França, no local do antigo Instituto França, escola fundada por ele e sua mulher, a professora Ada França, em 1956, no Centro de Goiânia, e que passou a funcionar em 1964 na sede construída no Setor Universitário.

Basileu narrou ainda a história de seus familiares e episódios de sua vida até os 12 anos de idade no memorialístico ‘Monólogos em Surdina’ (2000). Coube a ele também evitar que caíssem no esquecimento a trajetória e a obra de personalidades cuja atuação é digna de reconhecimento: Crispiniano Tavares, autor de Contos, Fábulas e Folclore; a poeta Leodegária de Jesus; o médico, político e escritor Americano do Brasil.

Em Jataí, em 2002 foi inaugurado o Centro Cultural Municipal Basileu Toledo França, na Avenida Goiás, tendo ao fundo a Mata do Olho d’Água, marco da fundação da centenária cidade. No município, Basileu construiu a Escola Romualda de Barros, inaugurada em 1960 no povoado de Estância e que continua a funcionar, como parte da rede municipal de ensino.

(Guilherme Melo é estagiário do jornal O Hoje sob orientação do editor Lucas de Godoi) 

SERVIÇO

Centenário de Basileu Toledo França

Quando: terça-feira (17), a partir das 19h

Onde: Itego em artes Basileu França (Avenida Universitária, Nº 1750, Setor Leste Universitário – Goiânia)

Entrada Gratuita

Mais informações: (62) 3991-8954

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar