Quarta-feira, 17 de julho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Economia

FCO libera mais de 100 milhões de reais para investimentos

Postado em: 17-04-2019 as 17h28
Na reunião, foram aprovadas 35 cartas-consulta de projetos que vão gerar 585 empregos diretos

Da Redação

O Conselho de Desenvolvimento do Estado e o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (CDE/FCO) aprovaram, nesta quarta-feira (17) recursos de R$ 106,6 milhões para investimentos pelos Programas Empresarial e Rural nos municípios de Goiânia, Goialandia, Araguapaz, Chapadão do Céu, Vianópolis, Itumbiara, Itarumã, Santa Helena de Goiás, Mutunópolis, Amaralina, Indiara, Matrinchã, São Luiz do Norte, Aruanã, Paraúna, Divinópolis, São Miguel do Araguaia, Inhumas, Corumbaíba, Mineiros, Campo Alegre de Goiás, Goiatuba, Pires do Rio, Piracanjuba, Sancrerlândia, Anápolis, Orizona, Iporá e Minaçu. 

Na 327ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo e pela Câmara Deliberativa do FCO, presidida pelo superintendente de Indústria e Comércio da Secretaria de Indústria e Comércio, SIC, César Augusto Moura, que substituiu o secretário  Wilder Morais, foram aprovadas 35 cartas-consulta de projetos que vão gerar 585 empregos diretos. 

De acordo com o superintendente de Indústria, Comércio e Serviços César Augusto Moura, a regularidade com que as reuniões deliberativas têm acontecido está ajudando a destravar o processo, que até então era considerado pelos investidores muito burocrático e demorado. “Queremos manter as reuniões com essa frequência. Nossa linha de trabalho tem sido desburocratizar os programas que impulsionam o desenvolvimento industrial e cobrar transparência e agilidade dos órgãos e agências financeiras parceiras”, explica César.

Com a reunião desta quarta-feira, completa a 3ª reunião do CDE/FCO de 2019. Até agora já foram aprovados mais de 258 milhões de reais em recursos para investimentos pelos Programas Empresarial e Rural, com a expectativa de gerar 1.874 empregos diretos. O FCO é um fundo de crédito destinado à região Centro-Oeste do país. Atualmente Goiás possui parcela de 33% do total. O restante é dividido da seguinte forma: 33% para o Mato Grosso, 24% para o Mato Grosso do Sul e 10% para o Distrito Federal.

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) Wilder Morais tem lembrado sempre que o FCO é um dos atrativos para novos investimentos em Goiás e que a previsão orçamentária para este ano destinará cerca de R$ 3 bilhões para Goiás. “Vamos incentivar o micro, pequeno, médio, o grande empresário e também o produtor rural, para que possam ter esse recurso à disposição. Isso ajuda a desenvolver nossa economia”, arremata o titular da SIC.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar