Segunda-feira, 23 de novembro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Economia

Governo de Goiás investiga pragas em plantações de pequi

Postado em: 23-10-2020 às 14h56
Peste já foi identificada em quatro cidades do estado/ Foto: Reprodução

Douglas Rocha

Uma das frutas que é símbolo da culinária e cultura goiana pode ter a sua safra ameaçada. O governo de Goiás através da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária(Emater), alerta para uma praga pode provocar a morte da árvore do pequi e seus frutos.

O órgão afirma que iniciou uma investigação para identificar os mecanismos biológicos de uma lagarta na qual é responsável pelo ataque as árvores do pequi, e, desta forma vai buscar formas de combate a praga.

A Emater orienta os produtores rurais que fique de olho em suas plantações e se houver manifestação da praga, eles deverão entrar em contato com a Estação Experimental Nativas do Cerrado pelos telefones: (62) 3203-5969/(63) 9966-0778.

O primeiro indício da praga ocorreu há uma ano e meio, no município de Janpovar no estado de Minas Gerais. Essa situação fez como que produtores mineiros tivessem redução safra do pequi no período na qual acontece entre dezembro e fevereiro.

A pesquisadora da entidade Karin Collier revela que a situação aconteceu em quatro cidades na região nordeste do estado: Sítio D’Abadia, Damianópolis, Mambaí e Buritinópolis.

A peste pode comprometer toda a produção do pequi do estado. Goiás é a terceira federação que mais produz o fruto no Brasil. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foram 2338 toneladas oriundas do território goiano. Já no mercado, o estado é o segundo que mais movimenta na economia através do pequi com R$ 3,3 milhões.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar