Terça-feira, 22 de outubro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Gastronomia

5 alimentos que prometem prolongar a vida, de acordo com estudo

Postado em: 20-08-2019 às 16h20
Substância encontrada em alimentos do nosso dia a dia pode evitar câncer e doenças cardíacas

Ingryd Bastos

Já ouviu falar em flavonoides? O nome pode parecer estranho, mas pesquisadores afirmam que apenas 500 miligramas da substância diariamente já seria o suficiente para que o corpo consiga se proteger de maneira eficaz aumentando o tempo de vida do ser humano. E a boa notícia é que esse composto pode ser facilmente encontrado em alimentos do nosso dia a dia.

Um estudo publicado pela Nature Communications constatou que o alto consumo de Flavonoides, uma substância encontrada principalmente em vegetais, pode ser o segredo para uma vida longa.

A pesquisa foi realizada por médicos da Edith Cowan University’s School of Medical Sciences, na Áustrália, revelou que pessoas que cotidianamente consomem alimentos ricos na substância como chás e maças, têm menos chances de morrer através das doenças que mais matam no mundo, como o câncer e complicações cardíacas, e consequentemente aumentando a expectativa de vida.

A estimativa de consumo ideal da flavonóide, de acordo com os médicos, seja de 500 miligramas por dia, para a que a longo prazo consiga atingir os efeitos protetivos. Os especialistas afirmam que essa quantidade é alcançada através das seguintes combinações: uma xícara de chá, uma maçã, uma laranja, 100 gramas de mirtilo e 100 gramas de brócolis.

O efeitos da substância encontrada nesses alimentos ainda precisam ser melhores estudadas para entender mais sobre os efeitos protetivos no organismo. Os flavonoides são conhecidos na medicina por seu efeito anti-inflamatório e por melhorar o funcionamento dos vasos sanguíneos, o que explicaria por que eles são associados à diminuição no risco de desenvolver câncer e doenças cardíacas.

A pesquisa

Foram analisados dados armazenados de mais de 56 mil dinamarqueses, que se cadastraram no Danish Diet, Cancer na Health, um banco de dados dinamarquês que estuda os hábitos alimentares , aparecimento de câncer e estilo de vida da população.

Os participantes tinham entre 50 e 65 anos quando foram recrutados a participarem do estudo, entre os anos de 1993 e 1997. Dieta alimentar, hábitos de vida e a causa da morte dessas pessoas foram analisados durante 23 anos de acompanhamento.

O resultado comprovou que aqueles que ingeriam diariamente alimentos ricos em flavonóide, estavam menos propensos a morrerem por câncer ou doenças cardíacas.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar