Sábado, 24 de outubro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Mulheres

Assassinato de mulheres somou 4.519 em 2018, aponta Ipea

Postado em: 28-08-2020 às 17h30
De acordo com o último Atlas da Violência, divulgado nesta quinta-feira (27), o número é o maior dos últimos 10 anos | Foto: Reprodução.

Jyeniffer Taveira

Em 2018, a cada duas horas uma mulher foi assassinada, o que totalizou 4.519 vítimas, segundo Atlas da Violência que contabiliza os números e as características dos crimes no Brasil, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 

De acordo com o estudo, o percentual de mulheres que sofrem violência dentro da residência é 2,7 maior do que o de homens, o que reflete a dimensão da violência de gênero e, em particular, do feminicídio. Apesar da redução de violência letal contra as mulheres, se comparado aos anos anteriores, a taxa de homicídios em diversos Estados aumentou significativamente. Roraima, Ceará e Tocantins apresentaram média superior a 20%.

Desigualdade Racial

Quando os crimes contra as mulheres são vistos mais perto, eles ganham cor. De acordo com o estudo 68% do total de mulheres mortas eram negras. A taxa de mortalidade por 100 mil habitantes para elas é de 5,2, quase o dobro quando comparada à das mulheres não-negras.

Os crimes cometidos contra a população negra em geral (homens e mulheres) revela que a chance de uma pessoa negra ser morta violentamente em comparação a uma pessoa não-negra em 2018 é de 2,7.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar