Sábado, 19 de outubro de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Política

Base articula a favor de pedágios em rodovias estaduais

Postado em: 18-09-2019 às 07h00
Rubens Salomão.

Depois de ver projeto do deputado Alysson Lima (Republicanos) ser aprovado por unanimidade na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e em primeiro turno no plenário, a base do governador Ronaldo Caiado (DEM) iniciou trabalho contra o possível cancelamento de Lei que permite a licitação de rodovias goianas, com cobrança de pedágio. O projeto está pronto para ser apreciado em segunda e última votação, mas não foi pautado para ontem pelo presidente, Lissauer Vieira (PSB), por ser grande a chance de ser derrubado. “Nós vamos buscar uma margem mais segura para aprovar a matéria aqui. Ficou clara uma movimentação muito forte do governo nos últimos dias para barrar o projeto”, admite o autor. Sem admitir a intenção de manter a instalação de pedágios, o líder do governo, Bruno Peixoto (MDB), alega suposto “vício de origem” para indicar voto contrário.

Inconstitucional

“A Lei, depois da publicação, causou investimentos do governo anterior e há de se entender que, se houve gasto público, não poderia partir de um deputado a revogação da Lei”, argumenta Bruno Peixoto.

Momento oportuno

Alysson conta que, de fato, percebeu ser inviável a aprovação em plenário ontem e pediu ao presidente que não incluísse a matéria na pauta, para impedir provável vitória governista. Foi atendido de pronto.

Seu bolso

A Lei instituída pelo ex-governador Marconi Perillo (PSDB) prevê privatização de seis trechos das rodovias GO 010, 020, 060, 070, 080 e 213 e é levada adiante pela gestão de Caiado.

Derradeira

Entre as últimas ações como PGR, a goiana Raquel Dodge pediu ao STJ a federalização da investigação sobre supostas irregularidades na apuração do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Consequências

Caso o pedido seja aceito, caberá à Justiça Federal o julgamento do caso. Dodge requer ainda abertura de novo inquérito sobre a “encenação de investigação” para conduzir a apuração a falsos mandantes.

Mais do mesmo

Cerca de 150 prefeitos goianos participaram ontem da marcha municipalista a Brasília. O movimento tentou pressionar o Congresso Nacional para aprovação das pautas como a PEC da cessão onerosa do pré-sal e a descentralização do FPM.

Pedaço do bolo

Os gestores pedem aporte ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que, se for confirmado, resultaria em novos R$ 406 milhões para os 246 municípios goianos.

Objeto

Apesar da articulação contrária do governo federal e da presidência do Senado, grupo de senadores apresentou o terceiro pedido para criar a CPI da Lava Toga. Um dos autores, Jorge Kajuru aponta que a investigação não terá “revanchismo”.

CURTAS

- O ministro do STF, Gilmar Mendes, pretende levar para julgamento até novembro pedido de suspeição do ex-juiz Sérgio Moro.

- O processo é pedido de habeas corpus em que a defesa do ex-presidente Lula acusa Moro de atuar com parcialidade.

- Ação do Ministério Público Estadual acusa o prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin, por nepotismo na gestão. 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar